Supremo decide que Moro foi parcial em processo contra ex-presidente Lula

301

Por três votos a dois, o Supremo Tribunal Federal considerou que o ex-juiz Sérgio Moro foi parcial em processo contra ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva envolvendo o triplex. O placar, que chegou a ser favorável ao ex-magistrado, foi revertido com o voto da ministra Cármen Lúcia. Ela mudou seu voo de 2018 pela parcialidade de Moro.

A retomada do julgamento hoje começou a favor do ex-ministro da Justiça. Após perdir vistas da ação no dia 9 passado, o ministro Kassi Nunes Maques votou pela imparcialidade de Moro. No entanto, Cármen Lúcio, que havia votado contra a suspeição em 2018, refluiu do voto.

Dos cinco membros da Segunda Turma do STF votaram pela suspeição além de Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Já Edson Fachin e Nunes Marques se manifestaram pela imparcialidade.

Informação do Portal Rota Jurídica.

Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

× Sugestão de pauta ou denúncias!