MP Eleitoral expede recomendação aos partidos políticos de Campinorte, Goiás

264

A 3° Promotoria de Justiça de Uruaçu Zona Eleitoral 50° expediu uma recomendação, nesta terça-feira (08), aos Diretórios dos partidos políticos do município de Campinorte, Goiás, acerca do cumprimento de diversos aspectos da legislação. Os dirigentes partidários devem observar o preenchimento de, no mínimo 30% e o máximo de 70%, para candidaturas de cada gênero e manter estas porcentagens durante todo o processo eleitoral. Da mesma forma, as listas de candidatos a vereador devem constar com o mínimo de 30% do sexo minoritário.

A promotora de Justiça Daniela Haun de Araujo Serafim adverte, ainda, que não seja admitido o registro de candidaturas fictícias ou candidaturas-laranja, ou seja, de pessoas que não disputarão efetivamente a eleição, não farão campanha e não buscarão os votos dos eleitores, com o único objetivo de preencher a cota de gênero, sob pena de indeferimento ou cassação de todos os candidatos do partido.

Também não é permitido que servidores públicos, civis ou militares se candidatem a vereador com o único intuito de usufruir de licença remunerada nos três meses anteriores à eleição, “sem que haja o verdadeiro propósito de disputar o pleito e efetiva campanha, com gastos de campanha inexistentes ou irrisórios e votação ínfima, sob pena de caracterização crime de crime eleitoral e ato improbidade administrativa”, é citado na recomendação.

Para que o Ministério Público fiscalize o cumprimento da legislação, os Diretórios devem enviar à Promotoria, em até cinco dias depois da convenção, o nome completo das candidatas que compõem o porcentual mínimo de 30% da cota de gênero; e o nome completo de eventuais servidores públicos, civis ou militares, que serão candidatos. O MP Eleitoral também solicita que, em virtude da pandemia, a organização partidária dê preferência à realização de convenções virtuais, para evitar aglomerações.

Os diretórios municipais devem verificar, antes da convenção, se o órgão de direção partidária municipal está devidamente constituído e regularizado no respectivo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Os partidos também devem checar, antes do registro da candidatura, se os pretensos candidatos possuem todas as condições de elegibilidade e não incidam em nenhuma das causas de inelegibilidade; dentre diversas outras recomendações.

Acesse aqui o documento na íntegra.

Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

× Sugestão de pauta ou denúncias!