Estado assina parceria com indústria para se instalar em Porangatu

Empresa de biocombustível está em implantação na cidade, que fica na região Norte e é considerada prioritária para o programa de atração de investimentos para Goiás

294

Com a meta de industrializar as regiões mais vulneráveis do Estado de Goiás, retomar o crescimento da economia e a gerar emprego e renda, o governador Ronaldo Caiado assinou, nesta terça-feira (28/07), a autorização que concede incentivos fiscais à Olfar, indústria de biocombustíveis em processo de implantação na cidade de Porangatu.

A empresa é a primeira a receber incentivo diferenciado para potencializar a produção e a contratação de mão de obra nas regiões mais vulneráveis do Estado – serão cerca de 330 empregos diretos. “Não posso ter, como governador, dois Estados, um com maior renda e outro com baixa renda e sem oportunidade de emprego. Precisamos igualar e tratar da mesma forma os 7,2 milhões de goianos”, afirmou Caiado.

Com a parceria, a Olfar passa a integrar o programa do Governo de Goiás voltado para a instalação de indústrias em municípios considerados prioritários, como é o caso de Porangatu. A iniciativa atrai empresas para se instalarem nas regiões mais vulneráveis, segundo o Índice Multidimensional de Carência das Famílias Goiás (IMCF).

O Norte e Nordeste goianos, além do Entorno do Distrito Federal, integram o projeto. “Esse benefício é talvez o mais competitivo do Brasil, a empresa tem uma carga tributária reduzida de 98%. Em contrapartida, gera empregos e incentiva a economia local”, declarou o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto Vieira Júnior.

Desde que foi iniciada a implantação da empresa em Porangatu, a Olfar já investiu R$ 90 milhões na indústria que deve entrar em operação em setembro deste ano. E a meta é investir R$ 250 milhões em todo parque industrial. “A usina começa a funcionar ainda neste semestre. E já startamos a segunda etapa, que é a esmagadora com capacidade de 300 toneladas por dia. Essa esmagadora vai gerar, aqui na região, mais de 300 empregos [diretos e indiretos]”, declarou José Carlos Weschenfelder, presidente da Olfar.

Na primeira etapa, a indústria produzirá biodiesel e glicerina, com a geração de 80 empregos diretos. Na segunda etapa, com a implantação da esmagadora, devem ser criados outros 250 postos de trabalho, também diretos. A matéria-prima para a produção de biocombustível ainda deve movimentar a economia de Goiás. “Nós iremos usar óleo vegetal, gorduras animais e óleo recuperado e a matéria-prima será do Norte Goiano e de outras regiões do Estado”, informou o diretor da indústria Mateus Andrich.

Mais indústria e infraestrutura

Também na região Norte, a cidade de Mara Rosa será beneficiada com indústria e geração de emprego e renda. No último mês de maio, o Governo de Goiás assinou protocolo de intenção com a Amarillo Mineração do Brasil para suporte à implantação de uma unidade industrial de mineração no município. A construção deve ser iniciada em outubro deste ano e, durante a obra, devem ser gerados 700 empregos diretos e dois mil indiretos.

O projeto receberá investimentos de R$ 600 milhões e o início da operação está previsto para o segundo semestre de 2022. A expectativa é que a indústria crie, quando em funcionamento, 500 empregos diretos, além de outros três mil indiretos, e o compromisso da empresa é contratar pelo menos 75% da sua mão de obra de pessoas da região.

Localizado no coração do Brasil, a posição geográfica do Estado de Goiás favorece a logística. De olho nesse potencial, além dos incentivos fiscais e dos programas que têm potencializado o crescimento da economia goiana como ProGoiás, Fomentar e Produzir, o governo estadual tem investido pesado em obras de infraestrutura e na ampliação da malha viária do Estado.

A Região Norte, por exemplo, conta com a Ferrovia Norte-Sul. A Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) tem feito a recuperação das rodovias que passam por ela. O Governo Federal já anunciou a duplicação da BR-153, além da construção da ponte no Rio Araguaia, em Luiz Alves, distrito de São Miguel do Araguaia.

Saúde

Em Porangatu, o governador Ronaldo Caiado ressaltou ainda o repasse de R$ 200 mil para a saúde. A verba federal é proveniente da bancada de parlamentares goianos na Câmara. “É uma emenda extra para a saúde, para o combate à Covid-19. É uma forma de ajudar o hospital de campanha que o governador trouxe para Porangatu”, declarou o deputado federal José Nelto.

No último dia 29 de maio, o Governo de Goiás ativou 24 leitos, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 14 de enfermaria, no Hospital de Campanha do município, que está funcionando na unidade municipal. Todos dedicados exclusivamente ao tratamento de pacientes com Covid-19. O investimento de R$ 4,1 milhões foi repassado à Prefeitura para manutenção dos leitos por um período de seis meses.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

× Sugestão de pauta ou denúncias!