Coronavírus: MP faz recomendações a município de Hidrolândia sobre transparência e controle de contratos

114

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) expediu recomendação na última semana ao prefeito de Hidrolândia, Paulo Sérgio de Rezende, e à secretária municipal de Saúde, Rosenilda Rodrigues Machado Martins, com orientações para adoção de uma série de medidas visando garantir a transparência na divulgação dos dados e o controle específico das contratações durante o período de urgência pública causada pela pandemia do coronavírus (Covid-19).

No documento, a promotora Sandra Monteiro de Oliveira Lima ressalta que as recomendações buscam atender às previsões da Lei Federal nº 13.979/2020 e ao Acórdão nº 02022/2020, do Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCM-GO), que determinaram a obrigação aos gestores de publicar, no site oficial dos municípios, as informações relativas às contratações realizadas no período da pandemia.

Assim, a promotora detalha, no documento, as seguintes recomendações ao prefeito e à secretária, em relação à publicidade: 1) disponibilizar imediatamente todas as contratações e aquisições relacionadas ao combate à pandemia em local específico no site oficial do município, contendo, no que couber, além das informações previstas no parágrafo 3º do artigo 8º da Lei nº 12.527/2011, o objeto do contrato, o nome do contratado, o número de sua inscrição na Receita Federal, o prazo contratual, o valor e o respectivo processo de contratação ou aquisição, em cumprimento ao disposto no artigo 4º, parágrafo 2º, da Lei nº 13.979/2020; 2) disponibilizar também em local específico do site municipal todas as contratações e aquisições por dispensa de licitação realizadas após a publicação da Medida Provisória nº 961, de 7 de maio de 2020 – que possibilitou o pagamento antecipado e aumentou o limite do valor da dispensa, e 3) providenciar a remessa ao TCM, por meio eletrônico, em até 48 horas a contar da publicação do aviso no órgão oficial, das informações e documentos previstos na Instrução Normativa nº 12/2018, do TCM (plataforma Colare), relativos a procedimentos e dispensas decorrentes da Covid-19.

Medidas de controle
Em relação a medidas de controle, a orientação da promotora é que as aquisições e contratações realizadas pela prefeitura de Hidrolândia para enfrentamento da pandemia estejam condicionadas às seguintes providências específicas, de responsabilidade do respectivo gestor: a) segregação das funções, de modo a desconcentrar as atividades e procedimentos inerentes ao processo de aquisições e contratações relacionadas à Covid-19, com a participação de diferentes responsáveis em cada etapa da declaração de dispensa, recebimento, liquidação, guarda e pagamento, e b) nomeação de agente público específico para o acompanhamento da entrega de bens recebidos, sendo de responsabilidade deles registrar a quantidade recebida, a marca do bem entregue e atestar seu correto funcionamento (nome e assinatura).

A recomendação também inclui a orientação para que os controles internos insiram como pontos de controle obrigatórios em processos de dispensa de licitação decorrentes do novo coronavírus a verificação de 10 itens específicos (consulte a recomendação neste link ).

Foi dado prazo de cinco dias para resposta ao MP-GO sobre o atendimento da recomendação, informando as medidas adotadas.

Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

× Sugestão de pauta ou denúncias!