Ministério Público ajuíza ação civil pública contra o município de Campinorte por causa de buracos nas ruas.

20

O Ministério Público do Estado de Goiás, por sua Representante Ministerial, ajuizou um ação civil pública contra o Município de Campinorte, representado por seu Prefeito, e todos devidamente qualificadas.

Na ação o ministério público aduziu que: 1) é fato público e notório que as ruas de Campinorte estão tomadas por buracos, causando vários transtornos à população local e a seus visitantes e dificultando o trânsito de veículos, de pedestres e de ciclistas; 2) o estado das ruas vem causando transtornos e prejuízos de ordem financeira à coletividade, sobretudo em razão serem danificados veículos pelos constantes impactos causados pelo choque com buracos espalhados pela cidade; 3) há também o perigo gerado à comunidade pelos buracos, na medida em que os motoristas de automóveis, ao tentarem desviar dos impactos, podem vir a atropelar pessoas ou mesmo a atingir outros veículos; 4) a poluição visual é outro aspecto que ressai da paisagem urbana caótica das ruas esburacadas, aparentando completo abandono, situação que afeta o denominado meio ambiente artificial, que também é resguardado pela Constituição Federal de 1988; 5) o número de buracos tem aumentado a cada dia, circunstância que é agravada pelo período chuvoso; 6) raramente são deflagradas operações denominadas ?tapa buracos?, que custam caro erário porquanto são ineficientes e precisam ser refeitas reiteradas vezes, além de impossibilitarem um controle correto da qualidade do asfalto utilizado; 7) a administração municipal não tem cumprido com sua obrigação básica de conservação do Patrimônio Público; 8) o mais simples cidadão tem a noção de que cabe ao Poder Público Municipal a conservação dos logradouros públicos e que o descumprimento legitima a busca pelo restabelecimento da normalidade; 9) não caberia ao Ministério Público ou a qualquer do povo buscar a intervenção do Poder Judiciário, se o Município estivesse cumprindo a contento seu papel constitucional de conservação dos bens públicos, o que de fato não está acontecendo; 10) as diversas fotografias colacionadas confirmam as alegações acima elencadas, assim como a violação ao direito a um trânsito seguro (CTB, art. 1º, § 3º); 11) a prova das alegações acima pode ser verificada através de uma simples vistoria ?in loco? ou mesmo através do acervo fotográfico acostado à presente inicial; 12) em suma, o Poder Público Municipal não tem tomado providências eficazes para sanar ou evitar o agravamento da situação caótica em que se encontram as vias públicas da cidade de Campinorte.

Diante dos fatos o ministério publico Determinar ao ente requerido que inicie imediatamente a recuperação de todos
os logradouros públicos danificados na cidade de Campinorte/GO, deixando as vias municipais aptas ao tráfego e garantindo a segurança necessária aos transeuntes (inclusive no que toca á sinalização viária prevista no CTB), que deve ser concluída no prazo máximo de 15 (quinze) dias. E cominar multa diária no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) ao ente requerido e ao seu Prefeito, Francisco Correia Sobrinho, em caso de descumprimento da ordem supracitada.

Veja a Decisão acessando aqui... Decisão do Judiciário 

Loading...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Leia Mais

× Sugestão de pauta ou denúncias!